SELECIONE SUA REGIÃO E IDIOMA

UNITED STATES
English
LATIN AMERICA
Español
Português
AUSTRALIA &
NEW ZEALAND

English
JAPAN
Japanese
ASIA PACIFIC
English


CERRAR
Quebrando o Tabu de Mulheres que viajam sozinhas

Quebrando o Tabu de Mulheres que viajam sozinhas

AventuraPara InspirarParcerias

Rumo ao Vallecito - Desbravando o deserto do Atacama de bike


Eu tenho uma ânsia imensa por desbravar lugares únicos, na maioria das vezes sozinha, outras acompanhada de amigos que topam um desafio de sair da sua zona de conforto e encarar o desconhecido.

Já tive muitas experiências de sair só para conquistar novos lugares, montanhas e o que fosse de interesse dos meus objetivos, desde muito nova, antes mesmo de ter o conhecimento técnico sobre geolocalização e equipamentos de segurança.

Sempre estive conectada ao instinto, o que me deixa segura para realizar os meus desejos. Acredito que se você não fizer por você, não tem quem faça. Atualmente estou realizando e vivendo mais um sonho. É minha primeira vez mochilando pela América Latina e o medo do desconhecido eu deixei em casa. Tive muitos amigos que acreditaram e apoiaram esse projeto, e teve aqueles que não botaram fé.

Mas trabalhei muito e organizei tudo o que eu precisava para essa realização. Depois de 15 dias explorando o norte da Argentina, cheguei em San Pedro de Atacama no Chile com o objetivo de subir meu primeiro vulcão. Infelizmente não rolou dessa vez, faltou oportunidade, mas nem por isso eu deixei de realizar minhas aventuras. Me desafiar é uma constância.

2.jpg


Senti a energia do deserto, e é surreal, a altitude, o ar seco, o sol quente durante o dia, junto com um vento gelado, as noites frias, toda essa diversidade climática, já era um desafio. Mas o que mais me importava era desfrutar dessa energia da natureza.

Estar no Atacama, pode ser um investimento financeiro no qual eu percebi que não estava preparada, afinal esse é apenas o início de uma viagem que vai durar meses. Os valores dos tours aqui poderiam acabar comprometendo o restante do mochilão. Outro ponto importante a destacar, é que o turismo aqui funciona como excursões, e esse definitivamente não é meu estilo de viagem.

Sou carioca, de sorriso fácil, rapidamente faço amizades, o que me proporcionou conhecer muitas pessoas, de todos os cantos, cada uma com objetivos e histórias de vida diferentes. Durante as trocas, eu falava sobre a minha vontade de pegar uma bike e ir ao encontro de um ônibus abandonado no meio do deserto, conhecido como Magic Bus.

Muitas pessoas me olhavam com cara de desconfiadas. Já dava pra sentir a vibe, e algumas até expressavam dúvidas em forma de palavras - Nossa, mas esse lugar é longe, difícil de se localizar, você tá pensando em ir lá sozinha? - Não só pensando, como eu vou! Assim eu retrucava cada olhar, pensamentos ou palavras.

Quanto mais duvidavam da minha capacidade, mais energia e vontade eu tinha de chegar ao Vallecito de bike SOZINHA! E foi assim… aproveitei a folga do voluntariado que fazia, aluguei uma mountain bike por 5 mil pesos Chilenos (o que dá em média 30 reais) e me joguei no deserto pra viver essa aventura.

3.jpg

Planejei tudo, pois tive tempo pra isso. Me preparei para os desafios, marquei o melhor trajeto no meu GPS, arrumei a mochila com água, protetor solar, lanche, corta vento, lanternas, o drone, para garantir as melhores imagens, e o principal para a minha segurança, o SPOT X.

A SPOT está me acompanhando durante toda essa aventura, e é essencial para me proteger de qualquer imprevisto durante minhas "loucuras", como diz minha mãe.



Mais uma vez na minha vida, eu peguei a bike e me senti livre para desbravar o desconhecido. Pedalei por 23 km de estrada de terra no meio do deserto, cruzando rodovias, passando por aldeias, animais, dunas, montanhas e vulcões no horizonte. Não vi ninguém durante o trajeto, estava ali por mim mesma, eu gosto dessa independência, me faz sentir VIVA!

Fiz algumas paradas no caminho para contemplar tamanha beleza da natureza. Aproveitei pra tirar algumas fotos, fazer vídeos e registrar essa aventura, pois acho importante compartilhar nossas conquistas, incentivar e encorajar outras pessoas.

Quero ser referência para quem tem vontade de sair da sua zona de conforto e desbravar o mundo, mais do que isso, inspirar vocês a acreditar que tudo é possível! Confia no seu potencial. Se joga! Vai com tudo, você é CAPAZ!

5.jpg

Depois de uma subida inclinada entre dunas e montanhas, me faltava apenas 3 km para chegar no meu destino. Um pouquinho de areia fofa na estrada de terra me deu ainda mais força nas pernas para chegar em 10 minutos. Foi mágico mesmo chegar no Magic Bus.

Enquanto a maioria não botava fé que eu seria capaz, ali estava eu conquistando mais um sonho. Foram apenas 1:30h de pedal para chegar em um dos poucos lugares que não precisa pagar para entrar em San Pedro de Atacama. E em meio ao deserto, estava eu ali, só. Sem vans, ônibus, excursões, ou qualquer vestígio de vida humana.

6.jpg

Tive tempo para descansar, me alimentar, contemplar, brincar de voar o drone naquele Vallecito exclusivo. Me emocionei, não só pela conquista pessoal, mas também pela oportunidade de viver aquela experiência única em solitude e não em solidão. Foi ótimo para meditar, e traçar novos planos, o silêncio fala muito, e é um processo de evolução interna.

Obrigada SPOT por me proporcionar mais segurança em realizar essas aventuras em desbravar o mundo SOZINHA!

7.jpg

Agora é hora de voltar, mais 23 km de pedal, com vento contra dessa vez. Eu não me sentia cansada, pelo contrário, senti que eu tinha mais energia e vontade de viver a liberdade. O vento contra na cara, era a força que movia meu corpo e a minha mente já estava realizada. Pedalar no deserto e olhar o horizonte de montanhas, cerros e vulcões, é incrível demais. Essa independência me fortalece a ser quem eu sou, ter individualidade não é ser egoísta. É acreditar em você. Por isso eu digo VIVA e repito ACREDITE. Você também é capaz!

8.jpg

Chegando na Vila de Atacama fui correndo abraçar e beijar aquela pessoa que mais me incentiva a ser quem eu sou, pois sei o quanto ela se orgulha do meu processo, e o quanto torce por mim. Obrigada a minha companheira de vida e minha parceira de aventuras Nat.

Depois de 46 km de pedal no deserto, cheguei muito feliz, emocionada e cheia de adrenalina, compartilhando toda minha realização, brindamos mais uma conquista do nosso projeto Elas nas Montanhas.

E aguardem, que em breve tem mais!
ASSINE NOSSA NEWSLETTER