SELECIONE SUA REGIÃO E IDIOMA

UNITED STATES
English
LATIN AMERICA
Español
Português
AUSTRALIA &
NEW ZEALAND

English
JAPAN
Japanese
ASIA PACIFIC
English


CERRAR
Mini roteiro em Parques Nacionais no Nordeste

Mini roteiro em Parques Nacionais no Nordeste

ParceriasViagens

Que tal tirar umas férias para ver pinturas rupestres, se banhar em cachoeiras, caminhar em florestas úmidas, entrar em uma gruta, visitar um mangue, conhecer um oásis, observar macacos-prego que utilizam ferramentas? Reunimos quatro parques nacionais em três estados no Nordeste onde é possível fazer esse roteiro, percorrendo menos de 700 km.
 
O roteiro começa no Parque Nacional de Jericoacoara, um dos três parques nacionais mais visitados do Brasil. Inaugurado em 2017, o aeroporto de Jericoacoara encurta o caminho para quem vai de avião, dali é necessário percorrer cerca de 40km, dos quais 10 - 15 km em areia, para chegar ao parque.
 
A Vila de Jericoacoara é cercada pelo parque e oferece todo tipo de infraestrutura, de pousadas a restaurantes, de passeios a praia. De lá é possível sair a pé, de bicicleta, de canoa, de buggy ou de jardineira (uma caminhonete com bancos instalados na caçamba) até os principais atrativos: Pedra Furada, Árvore da Preguiça, Duna do Por do Sol, Serrote e Manguezais de Guriú.
 Kite Surf
No final do primeiro semestre formam-se lagoas entre as dunas, no segundo semestre é o local com o melhor vento no mundo para prática de esportes como wind e kite surfing. Acompanhar o pôr do sol é um atrativo em si, ali ele se põe no mar. Mas o nascer do sol não deixa a desejar e geralmente não atrai multidões.
 
De Jericoacoara a Ubajara são cerca de 200 km, por um caminho que já revela parte da Serra de Ibiapaba. Chegando lá em cima, a temperatura não passa dos 25 graus. Sim, estamos falando do Ceará, à noite a temperatura facilmente baixa para 15 graus e desce uma forte neblina, o que garante a umidade da floresta lá no topo da serra. No Parque Nacional de Ubajara o bondinho que leva à gruta foi durante muitos anos o grande atrativo do parque.
 view
Quando fechou, em 2015, o parque olhou para suas outras belezas. Foi então que as trilhas, cachoeiras e mirantes ganharam força e visibilidade. Hoje os visitantes dividem-se entre a descida de bondinho para visitar a gruta e as trilhas para conhecer tanto a parte alta e úmida, quanto a parte baixa e mais seca. Por todos lados, macacos-prego que, em algumas regiões do parque, usam pedras como ferramentas para quebrar o coco do babaçu, abundante no parque.
 waterfall
De Ubajara a Piracuruca são pouco mais de 110 km pela caatinga. Já não estamos na serra, mas ali é tudo verde o ano todo. O lençol freático da região do Parque Nacional das Sete Cidades é raso o suficiente para manter a umidade da mata. Além das formações rochosas em todos os formatos e tamanhos, da mata e dos mirantes, ali há pinturas rupestres que denunciam que viviam ali pessoas há alguns milênios.
 
Pinturas em formato de mãos humanas chamam a atenção, assim como figuras que hoje não sabemos reconhecer e que alguns estudiosos afirmam ser representações de naves espaciais de astronautas colonizadores da Terra. Não há resposta certa, mas o encanto do parque junto com as histórias de quem morava ali até poucas décadas atrás são um dos maiores atrativos.
 cave
De Piracuruca e Santo Amaro do Maranhão está o trecho mais longo. São pouco mais de 360 km, com uma pequena parte em más condições. A área do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é equivalente à da cidade de São Paulo, as dunas transbordam por todos os lados. Barreirinhas é maior e mais perto de Piracuruca, mas mais longe dos principais atrativos, mais próximos da pacata Santo Amaro.
 dunas
As mais de 30 mil lagoas ficam cheias principalmente entre junho e agosto, mas mesmo na época mais seca há mais lagoas para ver e onde se banhar que tempo suficiente. O acesso de carro é restrito às jardineiras credenciadas. Se você tiver mais pique e quiser conhecer os dois oásis do parque, será necessário ir a pé, eles ficam em áreas primitivas onde nem as jardineiras podem acessar. Mas é claro que vale cada passo dado nas dunas.
Post Anterior:
Conheça o SPOT Gen4
ASSINE NOSSA NEWSLETTER