SELECIONE SUA REGIÃO E IDIOMA

UNITED STATES
English
LATIN AMERICA
Español
Português
AUSTRALIA &
NEW ZEALAND

English
JAPAN
Japanese
ASIA PACIFIC
English


CERRAR
Tríplice Coroa 2017 – o grande desafio de Downwind no Brasil

Tríplice Coroa 2017 – o grande desafio de Downwind no Brasil

Esportes

Na última semana ocorreu a Tríplice Coroa, principal evento de downwind do Brasil, inspirado em competições Havaianas. A edição desse ano contou com 3 provas seguidas em Fortaleza, no Ceará, terra conhecida pelo vento e pelas ondulações. Os atletas contaram com um visual incrível e condições excelentes para a prática do esporte. E nós, como patrocinadores do evento e responsáveis pelo rastreamento da prova, embarcamos pra lá, a fim de conferir de perto esse grande torneio de esportes de remo: Surfski, Canoa Havaiana e Stand Up Paddle!

A Tríplice Coroa é composta pelas seguintes provas: a Aloha Spirit Downwind com 12km, a SPOT Paddle, 30km e a consagrada W2 Downwind, também com 30km. O torneio funciona de acordo com o ranking geral. Os melhores pontuados na somatória das três provas são os grandes campeões, o que traz mais competitividade e dinâmica à competição, já que se um atleta for mal em alguma prova, ele pode virar o jogo nas outras, e vice-versa!

triplice coroa, downwind, fortaleza, sup, surfski, canoa havaiana, paddle

Ivan Mundin, atleta de Stand Up Paddle, na Tríplice Coroa | Foto: Ale Socci

 

Aloha Spirit

A primeira prova, e também a mais leve, foi a Aloha Spirit, com 12 km de remada, no dia 9/10. Uma prova curta que não permite erros, pois não há tempo para repará-los depois. Os campeões foram José Marcos Mendes Filho (Marquinhos), de Surfski, Cauê Serra, também de Surfski, Dave Macknight, de Canoa Havaiana OC1, e Luiz Carlos Guida (Animal), do Stand Up Paddle. O resultado completo com os tempos pode ser visto clicando aqui.

Nessa prova alguns atletas tiveram problemas, como a Creusa Checoni, que teve seu leme da canoa quebrado, e o Hamilton (Tom) Amorim, do SUP, que perdeu a prancha depois do rompimento do seu lash (strap). O Tom ficou à deriva entre pedras num local bem próximo à chegada da prova, e o atleta Luiz Carlos Guida (Animal), foi socorrê-lo com sua prancha! Muita emoção pro primeiro dia de prova! Confira a galeria com fotos incríveis, do Luis Felipe Sá, da primeira prova:

tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
 
tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
 
 
tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
 
tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
tríplice coroa, fortaleza, downwind, surfski, canoa havaiana, stand up paddle
 
 

 

Fizemos um vídeo com os melhores momentos, confere aqui:

 

Spot Paddle

No dia 11/10, quarta-feira, era o dia da nossa prova, a SPOT Paddle, inicialmente com 20km, mas depois de uma decisão coletiva dos atletas com a organização, ela foi estendida para 30km, o que deixou tudo mais emocionante. Porém, na manhã da quarta, o vento parou e a chuva caiu bastante. Antes da largada, os atletas já estavam sem visibilidade e receosos com o clima prejudicado, sem os ventos. Por isso, a prova foi adiada para o dia seguinte, que apontava melhores previsões climáticas. Na quinta-feira, feriado de 12 de outubro, a ansiedade e energia acumuladas, pela prova adiada do dia anterior, deram ainda mais gás aos atletas! Nessa foto contamos com fotos do grande Alexandre Socci, confira na galeria:

tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 

 

Saca só o vídeo que fizemos com os atletas no ônibus indo para o Iate Clube de Fortaleza, local da Largada:

 

Na SPOT Paddle, os atletas remaram com força total! Com a longa distância, era possível ver no mapa do rastreamento com o SPOT Gen3 que alguns atletas abriram mais seu caminho em relação à costa, para aproveitar o vento e as ondulações. Porém, como é preciso calcular bem, alguns atletas passaram do ponto! Nessa prova, o Cauê Serra e Dave Macknight acabaram abrindo demais e perderam tempo! 

 

W2 Downwind

Para fechar o evento em grande estilo, no sábado, dia 14/10 rolou a W2 Downwind, prova mais aguardada do circuito. Era a prova final do evento e tudo podia mudar na classificação geral, os atletas estavam muito focados e motivados. Nesse sábado, o vento não estava tão bom, o que exigiu mais força e leitura do mar dos atletas. A disputa foi de altíssimo nível, e o placar geral foi se construindo aos poucos, a emoção durou até os últimos segundos de remada. Na W2 Downwind as fotos também ficaram por conta do Alexandre Socci:

tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 
 
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
tríplice coroa, spot paddle, fortaleza, stand up paddle, surfski, canoa havaiana
 

 

Veja a classificação final da Tríplice Coroa 2017 clicando aqui.


A Tríplice se consolida cada vez mais como um dos maiores eventos de downwind Brasil. A interação entre os atletas nos dias de descanso, a organização e o cuidado com a segurança dos participantes, inclusive exigindo o uso do SPOT Gen3 nas provas mais longas, são marcas de uma competição que tem tudo pra crescer e ser referência não apenas no Brasil. Foi um grande sucesso! Parabéns aos organizadores e competidores!

 

Fiquem com essa mensagem do amigo e competidor mais velho da Tríplice Coroa, o baiano Mário Lino:

ASSINE NOSSA NEWSLETTER